Como montar uma agência de viagens online e trabalhar de casa

Seja como atividade principal ou uma forma paralela de aumentar a renda, saiba como montar uma agência de viagens online e trabalhar da sua casa.

Como montar uma agência de viagens online e trabalhar de casa
Como montar uma agência de viagens online e trabalhar de casa
O setor de viagens no Brasil foi um dos que mais cresceu e se revolucionou com a internet. A venda de pacotes turísticos online cresceu muito e hoje qualquer pessoa consegue escolher o destino, fazer reservas de hotéis e comprar os passeios que lhe interessam diretamente pela web, quase sempre sem contato com ninguém.
De acordo com informações da ABAV (Associação Brasileira de Agentes de Viagens), o faturamento de turismo pela internet ultrapassa os R$ 8,7 bilhões, incluindo aí hospedagem e transportes.
As agências de viagem online têm se mostrado um ótimo negócio para muitos empreendedores que desejam iniciar ou expandir suas atividades no segmento de turismo. Porém, como em qualquer outra área, é preciso saber se você tem o perfil ideal para o negócio.
Vender pacotes de viagens pela internet não foge em nada do conceito de e-commerce: você pode trabalhar de casa, não precisa gastar com o aluguel de espaço físico e, dependendo do tamanho do seu negócio, não precisa nem de funcionários.
Claro, com o crescimento do negócio, é possível montar uma agência de turismo física. Nesse caso, é importante seguir estas recomendações do SEBRAE.
Mas para isso acontecer, é extremamente importante que você seja organizado, goste de lidar com o público e seja muito bem relacionado. Você também deverá ter uma carteira de clientes montada, para manter seu capital de giro.

Como montar uma agência de viagens online

Se você acha que tem o perfil ideal para abrir uma agência de viagens online, é hora de escolher o seu modelo de negócios:

  • Consolidado: Para quem não tem muita experiência, o ideal é ter um modelo consolidado, no qual você apenas revende produtos. A desvantagem é que a comissão é baixa, girando em torno de 7,5%. O modelo consolidado exige o menor investimento: taxa de adesão menor que R$ 1.000 e mensalidades que variam de R$ 200 a R$ 500.
  • Franquia: Para quem quer contar com um suporte em assuntos financeiros e já sair com uma marca consolidada, a melhor opção são as franquias. O maior problema aqui é que, às vezes, existem taxas de publicidade e de royalties, o que pode aumentar o custo da operação. O investimento em franquia varia, mas costuma ser menor de R$ 4.000 para adquirir a franquia e trabalhar de casa pelo site. Não é necessário capital de giro e o retorno do investimento estimado é de quatro meses a um ano.
  • Personalizado: Se você já tem experiência no setor, pode abrir uma agência por conta própria. Nesse caso, um modelo personalizado é aconselhado. A desvantagem é a necessidade de assumir todos os riscos do negócio, além de ter que ficar atento à legislação de abertura de empresa e o cadastro na Embratur. No modelo personalizado, o céu é o limite, já que o investimento depende da complexidade do projeto.

Não esqueça de que o profissionalismo e a imagem que você transmite fazem toda a diferença na conquista de clientes para sua agência de viagem online. Por isso, mesmo trabalhando em casa, é recomendado que seu endereço fiscal seja diferente do endereço residencial. Para isso, a contratação de um Escritório Virtual com Endereço Fiscal é uma solução de baixo custo que resolve seus problemas.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.