Reclamar demais reprograma seu cérebro para a negatividade

Revelamos aqui 4 segredos para você parar de reclamar e ter mais sucesso nos negócios e na vida pessoal.

Reclamar demais reprograma seu cérebro para a negatividade
Reclamar demais reprograma seu cérebro para a negatividade

Pesquisas mostram que a maioria das pessoas reclamam uma vez por minuto durante uma conversa. Reclamar é tentador porque faz com que nos sintamos bem, porém, assim como outras coisas que nos dão a sensação de prazer – como fumar, comer gordura e nos entupirmos de refrigerante – isso não faz bem para você.

Seu cérebro adora eficiência e não gosta de trabalhar mais do que o necessário. Quando você repete um comportamento, como reclamar, seus neurônios se ramificam para facilitar o fluxo de informações. Isso torna muito mais fácil repetir esse comportamento no futuro – tão fácil, na verdade, que você nem percebe que está fazendo isso.

Reclamar constantemente reprograma seu cérebro para tornar as reclamações futuras mais rápidas. Com o tempo, você percebe que é mais fácil ser negativo do que positivo, independentemente do que está acontecendo ao seu redor. Reclamar torna-se o seu comportamento padrão, o que muda a forma como as pessoas percebem você.

E aqui está o um fato assustador: reclamar danifica outras áreas do seu cérebro também. Pesquisas da Universidade de Stanford mostraram que reclamar encolhe o hipocampo – uma área do cérebro que é fundamental para a resolução de problemas e o pensamento inteligente. Danos ao hipocampo são assustadores, especialmente quando você considera que é uma das áreas primárias do cérebro destruídas pela doença de Alzheimer.

Reclamar faz mal para sua saúde

Embora não seja um exagero dizer que reclamar leva a danos cerebrais, ele não para por aí. Quando você se queixa, seu corpo libera o hormônio do estresse cortisol. O cortisol leva você para o modo de “lutar ou fugir”, direcionando oxigênio, sangue e energia para longe de tudo, exceto dos sistemas essenciais à sobrevivência imediata. Um efeito do cortisol, por exemplo, é elevar a pressão arterial e o nível de açúcar no sangue para que você esteja preparado para fugir ou se defender de algum perigo (que muitas vezes nem sequer existe).

Todo o cortisol extra liberado pela reclamação frequente prejudica o sistema imunológico e o torna mais suscetível a colesterol alto, diabetes, doenças cardíacas e obesidade. Isso torna o cérebro ainda mais vulnerável a derrames.

Reclamar não faz mal só para você

Como os seres humanos são inerentemente sociais, nossos cérebros, natural e inconscientemente, imitam o humor daqueles que nos rodeiam, particularmente as pessoas com quem passamos muito tempo. Esse processo é chamado de espelhamento neuronal e é a base para nossa capacidade de sentir empatia. Por outro lado, isso torna a reclamação parecido com o hábito de fumar – você não sofre sozinho os efeitos negativos, pois atinge quem está à sua volta.

Você precisa tomar cuidado ao passar um tempo com pessoas que se queixam de tudo. Os ‘reclamões’ querem que as pessoas se juntem à sua ‘turma’ para que possam sentir-se melhor consigo mesmos. Pense desta maneira: se uma pessoa estivesse fumando, você ficaria sentada toda a tarde inalando a fumaça ‘por tabela’? Obviamente, você se distanciaria. E é por isso que deve fazer o mesmo com quem vive reclamando.

A solução para parar de reclamar

Há duas coisas que você pode fazer quando sente necessidade de reclamar. Uma é cultivar uma atitude de gratidão. Ou seja, quando você sentir vontade de reclamar, mude sua atenção para algo pelo qual você é grato. Tirar um tempo para agradecer por algo é mais importante do que você imagina; isso reduz o hormônio do estresse cortisol em 23%.

Uma pesquisa realizada na Universidade da Califórnia descobriu que as pessoas que cultivavam diariamente uma atitude de gratidão demonstravam melhor humor e energia e substancialmente menos ansiedade devido aos baixos níveis de cortisol. Toda vez que você tiver pensamentos negativos ou pessimistas, use isso como uma sugestão para mudar de marcha e pensar em algo positivo. Com o tempo, uma atitude positiva se tornará um modo de vida.

A segunda coisa que você pode fazer – e somente quando tiver algo que realmente valha a pena reclamar – é se envolver em reclamações orientadas a soluções. Pense nisso como ‘reclamar com um propósito’. A reclamação orientada para a solução deve fazer o seguinte:

  1. Tenha um propósito claro. Antes de reclamar, saiba qual resultado você está procurando. Se você não consegue identificar um propósito, há uma boa chance de você só querer reclamar por reclamar, e esse é o tipo de atitude que você deve arrancar pela raiz.
  2. Comece com algo positivo. Pode parecer contraditório iniciar uma reclamação com um elogio, mas começar com um positivo ajuda a impedir que a outra pessoa fique na defensiva. Por exemplo, antes de iniciar uma reclamação sobre o mau atendimento ao cliente, você pode dizer algo como “Sou cliente há muito tempo e sempre gostei do seu serviço …”.
  3. Seja específico. Quando você está reclamando, não é um bom momento para desenterrar todos os pequenos aborrecimentos dos últimos 20 anos. Basta abordar a situação atual e ser o mais específico possível. Em vez de dizer: “Seu funcionário foi rude comigo”, descreva especificamente o que o funcionário fez que lhe incomodou.
  4. Termine com algo positivo. Se você encerrar sua reclamação com: “Eu nunca mais vou fazer compras aqui”, a pessoa que está ouvindo não tem motivos para agir de acordo com sua reclamação. Nesse caso, você está apenas desabafando ou reclamando sem nenhum outro objetivo além de reclamar. Em vez disso, reafirme seu objetivo, bem como sua esperança de que o resultado desejado possa ser alcançado, por exemplo, “Eu gostaria de resolver isso para que possamos manter nosso relacionamento comercial intacto”.

Reclamar é fácil demais, mas adotar uma atitude positiva e voltada para soluções traz resultados muito melhores.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.